CONTRIBUA COM NOSSAS AÇÕES... ENTIDADE PARCEIRA REDE MANDACARU BRASIL

domingo, 22 de março de 2015

biografia da professora petronilha beatriz gonçalves e silva uma das baloartes da lei 10.639/03

BIOGRAFIAS

Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva





Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva nasceu em Porto Alegre, no bairro Colônia Africana, em 1942. É licenciada em Letras e Francês (1964), possui mestrado em Educação (1979) e é doutora em Ciências Humanas - Educação (1987) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Atuou na docência e na coordenação pedagógica na Educação Básica nas redes pública e particular de ensino, na Escola Estadual de 1º. e 2º. Graus Cândido José de Godói e no colégio Sévigné e em cargos técnicos na Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, no Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul e como docente da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Cursou especialização em Planejamento e Administração da Educação no Instituto Internacional de Planejamento da UNESCO, em Paris (1977). Realizou estágio de Pós-Doutorado em Teoria da Educação, na University of South Africa, em Pretoria, África do Sul (1996), foi professora visitante nesta universidade, assim como na Universidad Autonoma del Estado de Morelo, in Cuernavaca, México (2003).

Por indicação do Movimento Negro, foi conselheira da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, mandato 2002-2006. Nesta condição foi relatora do Parecer CNE/CP 3/2004 que estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana e participou da relatoria do Parecer CNE/CP 3/2005 relativo às diretrizes curriculares Nacionais para o curso de Pedagogia.
É docente no Departamento de Metodologia do Ensino e no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos. É pesquisadora do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros NEAB/UFSCar e milita em grupos do Movimento Negro. Petronilha é coordenadora do Grupo Gestor do Programa de Ações Afirmativas da UFSCar e também coordena juntamente com a professora Maria Waldenez de Oliveira o Grupo de Pesquisa Práticas Sociais e Processos Educativos (UFSCar). Participa do International Research Group on Epystemology of African Roots and Education, coordenado pela Profª Drª Joyce Elaine King da Georgia State University/USA. 
É conselheira do World Education Research Association (WERA) representando a Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as) (ABPN) e Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd).
Petronilha participa ativamente da produção de conhecimentos e da construção de políticas públicas, com vasta participação em eventos científicos em todo o Brasil, na América Latina, África e Europa.
É autora da tese “Educação e identidade dos negros trabalhadores rurais do Limoeiro" defendida em 1987 e digitalizada em abril de 2010. Lançando mão de uma metodologia de pesquisa com base na fenomenologia de Merleau-Ponty, Petronilha buscou, nessa obra, captar a maneira de vivenciar o mundo, isto é de se educar, própria de uma comunidade de negros trabalhadores rurais do Limoeiro/RS. Após dezoito anos de seu doutoramento, sua tese serviu como documento para o reconhecimento da comunidade do Limoeiro como quilombo.
Publicou, em 1987, o livro Histórias de Operários Negros. Dentre suas publicações destacam-se: “O jogo das diferenças: o multiculturalismo e seus contextos” (1998), livro redigido em co-autoria com Luiz Alberto Oliveira Gonçalves; “Educação e Ações Afirmativas: entre a justiça simbólica e a injustiça econômica” (2003), livro redigido em co-autoria com Valter Roberto Silvério; “De Preto a Afro-Descendente - Trajetos de Pesquisa sobre Negro, Cultura Negra e Relações Étnicos Raciais no Brasil”, livro elaborado com Valter Roberto Silvério e Lúcia Maria de Assunção Barbosa; o artigo “Movimento negro e educação” (2000), em co-autoria com Luiz Alberto Oliveira Gonçalves publicado na Revista Brasileira de Educação; “Pesquisa e luta por reconhecimento e cidadania” (2005), capítulo publicado no livro “Afirmando diferenças: montando o quebra-cabeça da diversidade na escola”, organizado por Anete Abramowicz e Valter Roberto Silvério, dentre outras.



Em 2010 foi indicada wanadoo wayoou, isto é, integrante do Conselho do Chefe do povo Ioughoy de Gao, no Mali, Hassimi Maiga.


Fonte: Biografia elaborada com base no texto redigido por Oliveira Silveira, disponível 


em<http://negraldeia.blogspot.com/search?q=petronilha+>


e nas informações extraídas da Plataformas Curriculum 


Lattes<http://lattes.cnpq.br/5770245673371690>.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

RADIO MANDACARU BRASIL RESISTENCIA NORDESTINA